Rede de Bibliotecas
Nos 150 anos de "Alice", lançamentos vão de HQ a livro de empreendedorismo

 

A viagem de Alice ao mundo surreal que a garota encontra dentro da toca, com personagens como o próprio Coelho, o gato Cheshire e o Chapeleiro Maluco, tornou-se um dos maiores clássicos da literatura mundial: "Alice no País das Maravilhas", que no dia 4 de julho completa 150 anos de sua primeira publicação. Em virtude da data, editoras programam novidades relacionadas à obra do inglês ex-professor de matemática Charles Lutwidge Dogson, mais conhecido como Lewis Carroll.

Conquistando leitores dos mais diversos, tanto em termos de faixa etária quanto de gerações, as formas de se ler Alice foram se renovando durante os 150 anos da obra. "A importância de Alice sempre se renova, seja na arte, na cultura, nas viagens da imaginação... Ela atravessa o surrealismo, a psicanálise, a filosofia, a física quântica, a semiótica, a psicodelia, desafiando nossa necessidade de interpretar, explicar e enquadrar o mundo em categorias e conceitos preestabelecidos", diz Adriana Peliano (Presidente da Sociedade Lewis Carroll do Brasil).

Tudo isso, evidentemente, acabou por, além de conquistar leitores e fãs, também influenciar grandes escritores.

 

Fonte: UOL

 

 
© 2012 - Universidade de Passo Fundo - Divisão de TI